quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Lição 6- Moisés, um grande libertador (Juniores)

  • Texto: Êxodo 1-2:10
  • Versículo: “O nosso Deus está nos céus e pode fazer tudo o que lhe agrada”. Salmo 115:3
  • Ideias para o Ensino:
1 – Faça uma cesta com revista, jornal ou EVA.

2 – Faça com papel um rio para colocar a cestinha e Moisés.

3 – Você também pode fazer personagens da história em EVA. Modelo abaixo.

4 – Modelo de Moisés. Pode ser feito com EVA.

  • Lembrancinha da aula: Faça uma cestinha com Moisés dentro e deixe que cada criança leve para casa. Cole também o versículo.
  • Brincar:
Nos primeiros momentos da aula, sente-se com as crianças no tapete e brinque com elas. Observe o comportamento de cada uma e com delicadeza e muito amor corrija algo que achar necessário. Através das brincadeiras podemos ensinar princípios valiosos para as crianças. Na hora que achar conveniente mostre o relógio de mudança de atividade, guarde os brinquedos com a ajuda das crianças, distribua os cartazes dos cânticos ou instrumentos direcionando-as para o cantinho do louvor.

  • Louvor:
Cada domingo você pode apresentar um instrumento, fazer um comentário sobre ele para que as crianças conheçam a variedade existente. O professor pode convidar um músico da igreja que faça uma pequena apresentação do instrumento e que toque uma música própria para a idade. As crianças vão amar e se sentirão importantes. Cante: Eu tenho um Deus mui grande; Jesus me ama, a Bíblia diz; Louvai-o todas as crianças; Jesus gosta tanto de mim; e outros que conhecer.
Assim que terminar mostre o relógio de mudança de atividade, guarde os instrumentos com as crianças numa caixa e leve as crianças para o cantinho da história e versículo.

  • Versículo:
Mostre a Bíblia, fale de sua importância e leia o versículo para as crianças.
Explique as palavras do versículo para que as crianças entendam e depois repitam.
“O nosso Deus está nos céus e pode fazer tudo o que lhe agrada” Salmo 115:3
Faça um varal com o versículo e figura de céu, crianças para chamar a atenção de todos.

  • Ensino:
Observação: Faça uma pequena recordação das histórias anteriores para fixar a sequência bíblica, que é importante para mostrar a atuação de Deus no mundo. Mostre como Deus é bom, criador e ama as pessoas. Faça a revisão mostrando as figuras principais de cada lição e depois deixe a sequência fixada no cantinho da história para que as crianças vejam sempre: figura da criação, Adão e Eva, Noé, Torre de Babel, Abraão, Isaque, Jacó, José.
No final da história de hoje ponha a figura de Moisés.
Conte a história de hoje-: Mostre a Bíblia e pergunte:

Quem se lembra da história bíblica que contamos na aula passada?
Isso mesmo! José salva sua família! Ele mandou trazer sua família para o Egito porque ali tinha comida para todos e ele era o governador do Egito. José viveu muito tempo no Egito com seu pai, seus irmãos e toda a sua família.
Mas, muitos anos se passaram e José já tinha morrido. Um novo Faraó governava o Egito. Ele não sabia sobre as coisas boas que José tinha feito. Ainda havia muitas pessoas da família de José no Egito. Eles eram chamados israelitas. O novo Faraó não gostava dos israelitas. Ele fez com que trabalhassem muito, como escravos.

Um dia, Faraó decidiu se livrar de todos os bebês israelitas meninos. O rei achava que os israelitas eram mais fortes e numerosos que o povo do Egito e ficou com medo.
Uma mulher israelita chamada Joquebede teve um filho, um lindo menino. Ela queria salvá-lo do rei.

Então colocou seu bebê dentro de uma cesta bem segura no rio. O bebê começou a chorar.
A filha de faraó que estava se banhando no rio, escutou o choro, viu a cesta e a abriu.

Ela carinhosamente pegou o bebê e o abraçou. “Eu quero cuidar de você”, a princesa falou. Ela o chamou de Moisés porque o tirou da água. Miriã, a irmã mais velha do bebê, assistiu a tudo de perto. Ela disse para a princesa: “Eu conheço uma mulher que pode ajudá-la a cuidar do bebê”.

Então Miriã correu para chamar sua mãe, e Joquebede ficou muito feliz porque poderia cuidar do seu querido filhinho!

Quando Moisés já era um menino maior, Joquebede o levou de volta para a princesa, e ele cresceu no palácio.

Assim, Deus salvou a vida de Moisés, pois tinha um grande plano pra ele e seu povo.
Lembram que Deus também cuidou de José? Deus também cuidou de Moisés. Deus cuida de cada um de nós. (fale o nome de cada criança e diga “Deus cuida do/da- nome da criança”).
Moisés aprendeu sobre Deus com sua mãe, estudou no palácio e se tornou um homem sábio. Quando Deus falou com Moisés no meio da sarça ardente, o designou para uma grande missão, Libertar o Povo de Deus que estava escravizado no Egito, Moisés se tornou um Grande líder do povo hebreu, com muita paciência e Fé em Deus ele cumpriu a missão que Deus confiou em suas mãos, assim nós também devemos cumprir o que Deus quer colocar em nossas mãos, devemos ter fé que Ele, o Senhor nos dará sabedoria e capacidade para lidarmos com as situações que aparecerem. e o que é muito importante, assim como Moisés aprendeu que precisava dividir suas tarefas com mais pessoas, preparando elas para serem usadas por Deus, nós também precisamos aprender a trabalhar em equipe.

Deus nos ama e cuida de nós.
  • Oração: mostre uma figura de oração e agradeça a Deus com as crianças porque Ele cuida de nós. Fale da importância da oração, da conversa com Deus e ensine a criança a orar.
  • Lanche: Sirva o lanche e agradeça a Deus por ele. Ponha as crianças em volta da mesa sentadas.
  • Vídeo: Que tal assistir um vídeo para reforçar a história?
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=chSj9wWdJYQ]
  • Trabalho Manual: Faça a cestinha e Moisés, leve um paninho para cobrir Moisés no cesto. Se for figura, deixe que pintem.
  • Brincar: Enquanto esperam os pais, deixe que as crianças brinquem à vontade sob sua supervisão. Mostre os cantinhos para que observem e brinquem com os elementos da história.

Dinâmica: Cooperadores
Objetivo: 
Refletir sobre a importância da liderança e os cooperadores.
Material:
01 bexiga para cada aluno
Local de realização: Adequado para o uso de bexigas, não é bom que seja dentro do templo, pois vai chamar a atenção de outras classes.
Procedimento:
- Distribuam 01 bexiga para cada aluno e peçam para que encham e deem um nó para o ar não escapar.
- Solicitem para que fiquem em círculo e joguem as bexigas para cima.
- Em seguida, comecem a retirar alguns alunos do círculo, mas suas bexigas permanecerão.
- Retirem mais pessoas e deixem as bolas para que as que permaneceram tentem controlar todas as bolas.
- Continuem retirando até deixar uma pessoa.
- Não se preocupem quando os alunos começarem a reclamar, incentive-os a continuar lutando para dominar todas as bolas, até que eles percebam que não conseguem e parem.
- Façam uma reflexão sobre a atividade, apontando para a importância da cooperação de todos, enfatizando que o líder necessita de outros para poder trabalhar de forma exitosa.
Moisés precisou de colaboradores que tinham propósitos comuns. Chamem 03 alunos e falem para que eles realizem o que vai ser lido:


 “E acontecia que, quando Moisés levantava a sua mão, Israel prevalecia; mas quando ele abaixava a sua mão, Amaleque prevalecia. Porém as mãos de Moisés eram pesadas, por isso tomaram uma pedra, e a puseram debaixo dele, para assentar-se sobre ela; e Arão e Hur sustentaram as suas mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até que o sol se pôs” (Ex17. 11 e 12).
Ideia original desconhecida.

Outra maneira de contar a história do nascimento de MOISÉS aqui:


HORA DA ATIVIDADE:









História Moisés

























JUNIORES - Tema: Histórias de fé e coragem
Comentarista: José Carvalho de Andrade
Comentário: Prof.ª Jaciara da Silva
ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

Lição 6 - Moisés, um grande líder

Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma que ao término, seu aluno compreender que devemos ser corajosos e fiéis a Deus em meio as dificuldades.

Memorizando
“Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres". (Jo 8.36– NVI).

Texto bíblico em estudo: Ex caps 2-3; 12.29-41.

Explorando as Escrituras
Depois que Jacó e sua família foram morar no Egito, muita coisa aconteceu. O tempo passou e a família de Jacó foi crescendo e se multiplicando. Seus filhos tiveram muitos filhos. E os filhos dos seus filhos também tiveram muitos filhos e estes tiveram ainda mais filhos. E assim a família de Jacó se tornou muito numerosa. Já nem era chamada mais de família de Jacó. Tornou-se conhecida como povo de Deus, porque os descendentes de Abraão tinham uma fé muito forte em Deus, o que para eles era muito especial.  E o tempo foi passando: cem anos, duzentos anos, trezentos anos. E o povo de Deus foi se multiplicando. Em cada canto do Egito se encontrava descendentes de Jacó, membros do povo de Deus.
Um dia, subiu ao trono do Egito um rei muito poderoso que não gostava dos descendentes de Abraão. Os reis lá no Egito eram chamados de faraós. Então, aquele faraó tomou uma decisão que iria complicar a vida do povo de Deus. Ele reuniu  conselheiros e disse: "Olhem só como esse povo se tornou numeroso em nosso país. Isso pode ser perigoso. Se esse povo continuar crescendo assim, daqui a pouco eles vão fazer uma grande guerra contra nós. E ninguém mais vai poder vencê-los".
Foi assim que o povo de Deus ficou escravo no Egito. E então a vida deles ficou ruim demais. Ninguém tinha mais liberdade. Eles eram obrigados a fazer tudo o que o faraó queria e do jeito que ele quisesse. Todo tipo de serviço, sem ganhar nada e ainda recebendo castigos.
O faraó decretou uma lei mais cruel. Para que o povo parasse de crescer, ele mandou que as mulheres matassem todo menino que nascesse entre o povo de Deus. O faraó tinha medo de que os meninos crescessem, virassem homens fortes e formassem um exército, para lutar contra o povo do Egito. As mulheres, felizmente, tinham bom coração e davam um jeitinho de não cumprir a lei do faraó. Mesmo assim, era um sofrimento muito grande.
Com isso, o povo foi ficando indignado contra o faraó. Não dava para viver daquele jeito. Era muito abuso, muita injustiça e muito sofrimento. A vida no Egito tinha ficado muito difícil. A escravidão era insuportável e o povo passou a sonhar de novo com uma vida melhor.
Então, começaram a pensar numa maneira de sair daquela vida e acabar com a escravidão. Era preciso lutar pela liberdade. O povo confiava em Deus e estava disposto a buscar uma solução. Do jeito que estava é que não podia ficar. A escravidão era uma dificuldade muito grande. O povo sabia que daquele jeito não era possível continuar. Por isso, o povo começou a pensar em alguma forma de vencer aquela dificuldade, saindo da escravidão. É que as pessoas foram feitas para a liberdade e não para a escravidão. E, quando o povo enfrenta dificuldades e injustiças, é preciso lutar para vencer essas dificuldades e reconquistar a liberdade e a paz. Para vencer a escravidão, o povo tinha de sair do Egito e ir para outra terra, onde tivesse liberdade.
Foi durante esta opressão que Moisés nasceu, e sua mãe o escondeu durante três meses. Não podendo mais ocultá-lo, colocou o menino num cesto e pôs o cesto no rio. O cesto foi encontrado pela filha do faraó, que tomou o menino nos braços e o levou para o palácio, criando-o como seu próprio filho. Deu-lhe o nome de Moisés, que significa "salvo das águas".
Quando Moisés cresceu, abandonou o palácio do rei e foi viver com os israelitas. Ajudou-os no trabalho e protegeu-os contra os egípcios. O faraó soube disso e procurava Moisés para matá-lo. Ele, porém, fugiu para um país estrangeiro. Ali cuidava de cordeiros.
Uma vez, Moisés, com seu rebanho, entrou muito pelo deserto. Então lhe apareceu o Senhor numa chama de fogo que saía de uma sarça. A sarça ardia, mas não se consumia. Ao aproximar-se para ver o fenômeno. Deus o chamou: "Moisés, Moisés, não te aproximes, tira as sandálias, pois o lugar onde estás é terra santa." Moisés cobriu o rosto e não se atrevia a olhar para Deus.
Moisés foi ao Faraó, rei do Egito, pedir a libertação de seu povo. O Faraó não concordou em deixar o povo partir. Depois de muitos sinais do poder de Deus, chegou o momento da partida do povo hebreu. No dia marcado para a saída, Deus pede que eles façam uma ceia, matando um cordeiro por uma família, para alimentar-se, e que usem o sangue para marcar suas portas. Diz ainda, que o anjo de Deus passará pelo Egito para manifestar o poder de Deus que salva o oprimido.
Na noite da passagem do Anjo, aconteceu a Páscoa dos judeus. E todos os anos eles ainda comemoram a Páscoa, lembrando a passagem da escravidão do Egito para a liberdade rumo à Terra Prometida.
Saindo do Egito, os hebreus atravessaram o mar Vermelho e caminharam pelo deserto, permanecendo nele quarenta anos. Durante esta caminhada para a Terra Prometida, Deus esteve sempre presente, mas agora, de modo especial, quer fazer aliança com todo o povo, através de Moisés.
Cinquenta dias após a primeira Páscoa, no Monte Sinai, Deus se manifestou a Moisés e ao povo, dando-lhes os dez mandamentos, que constituem a sua Lei, a lei do amor a Deus e ao próximo. Os mandamentos expressam a vontade de Deus para o homem, isto é, mostram de que modo Deus quer que os homens vivam, para serem santos e felizes.
Os dez mandamentos da lei de Deus, são:
I - Amar a Deus sobre todas as coisas.
II - Não tomar seu santo nome em vão.
III - Guardar domingos e festas de guarda.
IV - Honrar pai e mãe.
V - Não matar.
VI - Não pecar contra a castidade.
VII - Não furtar.
VIII - Não levantar falso testemunho.
IX - Não desejar a mulher do próximo.
X - Não cobiçar as coisas alheias.
No dia seguinte, Moisés celebrou a aliança de Deus com o seu povo. Moisés foi escolhido por Deus para libertar o povo e conduzi-lo à grande aliança com Deus.

Conclusão
Moisés conversou com Deus diante de uma árvore que queimava. Nós temos algo que Moisés ainda não tinha: podemos falar com o próprio Cristo. Vamos apresentar a Jesus tudo aquilo que nos escraviza e pedir a Ele para que nos ajude a libertar-nos de tudo aquilo que atrapalha a nossa vida.

Referências bibliográficas
  • SCHULTZ, Samuel J. – A História de Israel no Antigo Testamento – 2º edição – Editora Vida Nova, 2009
  • JOSEFO, Flávio. História dos hebreus: de Abraão à queda de Jerusalém (obra completa). Trad. de Vicente Pedroso. Editora: CPAD, 2004.


Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva. 


Gostou, deixe um comentário.. Deus vos abençoe..

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Lição 6- Um lugar onde Deus fala (Juniores)


Oi, criançada! Vamos estudar a lição sobre UM LUGAR ONDE DEUS FALA.
Espero que vocês gostem!!!
Há muitos e muitos anos atrás, nas terras de Efraim, havia um homem chamado Elcana casado com Ana que não podia ter filhos. Por causa disso Ana era muito infeliz e vivia chorando pelos cantos. E pra completar, Elcana havia tido filhos com outra mulher, Penina, que vivia zombando de Ana. (Ah, que feio!!!) Ela falava: “Ei, Ana bobona, eu tenho filhos e você, não”. Aí que Ana chorava mesmo. E Elcana já não sabia mais o que fazer. Dizia pra Ana: “Ana, por favor, não chora, porque eu sou melhor que 10 filhos para ti”. Mas Ana não queria saber. Queria porque queria ter filhos.
Todo ano, como era o costume, eles iam à Silo, orar e ofertar ao Senhor. E nessa ocasião Ana se derramou mais ainda em lágrimas diante do altar do Senhor. Ana pediu ao Senhor um filho e fez um voto de que se o Senhor a ouvisse ela entregaria o menino para servi-lo no templo, durante toda a sua vida. E Ana orava ao Senhor só mexendo os lábios de maneira que o sacerdote do templo, Eli, que a observava pensou que ela estivesse embriagada e disse “Mulher, por que bebes vinho?” Ana então explicou que não tinha bebido nada, não. Ela era uma mulher de Deus e contou para o sacerdote o motivo da sua aflição e do seu pranto. Eli disse: “Então vai em paz e que o Deus de Israel atenda ao teu pedido”.


E Ana foi e o seu rosto não era mais triste. Sabem por quê, crianças? Ana ficou cheia de fé. Acreditou que o Senhor a atenderia. Um tempo depois Ana engravidou. Que felicidade! E o menino nasceu e recebeu o nome de Samuel, e Ana esperou Samuel parar de mamar e juntamente com seu esposo Elcana o levou ao templo para ser consagrado ao Senhor e o entregou a Eli.


Ana estava tão feliz e agradecida que levou também ofertas e fez um lindo cântico ao Senhor, que entre outras palavras dizia: “Não há santo como é o Senhor, porque não há outro fora de ti, e rocha nenhuma há como o nosso Deus”. Que lindo, não é, crianças?


E Samuel? Ah, Samuel ficou morando no templo e aprendendo tudo sobre os assuntos do Senhor, porque um dia ele iria se tornar um grande sacerdote e profeta de Deus. Mas seus pais Elcana e Ana não o abandonaram, não. Todo ano eles o visitavam quando iam ao templo orar ao Senhor e Ana trazia-lhe roupinhas novas. E Ana por ser fiel ao Senhor e por ter cumprido o voto que fez para com Ele, foi abençoada com mais 5 filhos: 3 meninos e 2 meninas.


Os filhos de Heli eram maus, desobedientes e roubavam coisas do Templo. Isso desagradava a Deus. Samuel, ainda criança, já trabalhava no Templo do Senhor. Todos os anos sua mãe vinha visitá-lo e trazia para ele uma túnica branca de linho. O menino ia crescendo e era bom tanto diante do Senhor quanto para os homens.




DEUS CHAMA SAMUEL
Numa noite, todos já estavam deitados quando Deus chamou Samuel:
“Samuel, Samuel!”
Samuel pensou que fosse Heli, correu até ele e disse:
“Estou aqui, o senhor me chamou?”
Mas Heli disse:
“Não, não chamei você, vá dormir.”
Samuel se deitou de novo. Deus tornou a chamar pelo nome de Samuel. O menino, achando que tivesse sido Heli, foi até o profeta, que mais uma vez disse que não havia chamado por Samuel. E isso aconteceu ainda mais outra vez. Então Heli percebeu que deveria ser Deus tentando falar com Samuel e disse:
“Samuel, vá se deitar e, se novamente chamarem pelo seu nome, diga: ‘Fale, Senhor, que eu, que sou seu servo, estou escutando. ’”
Então Samuel voltou a se deitar. Veio o Senhor e o chamou como das outras vezes:
“Samuel, Samuel!”
E Samuel disse:
“Fale, Senhor, que eu, que sou seu servo, estou escutando.”
E Deus disse a Samuel que não estava contente por Heli saber dos crimes que os filhos dele cometiam e não fazer nada para corrigi-los. Essa foi a primeira vez em que Deus falou diretamente a Samuel.
Assim, Samuel crescia e o Senhor estava com ele. Samuel nunca desobedecia a Deus e, por isso, Deus continuava se manifestando a ele. E então todo o povo de Israel reconheceu que Samuel era um profeta do Senhor.


Aplicação: Nas primeiras vezes que Deus chamou Samuel, ele não reconheceu a voz, e pensou que fosse Eli, chamando-o. Mas depois, passou a reconhecer a voz de Deus e ouvia- O atentamente, e como profeta entregava a mensagem de Deus ao povo. Deus deseja também falar com você a cada dia, e revelar a vontade dele pra sua vida e pra sua família. Quanto mais tempo você passar em oração com o Senhor, em momentos de silêncio, mais você terá facilidade para reconhecer a Sua voz. E você será abençoado, ao ouvir e obedecer a tudo quanto Ele te ordenar
 
Atividade: Brincadeira: “ SOPRA-SOPRA” – Material: balões de assoprar, papel sulfite, canetas coloridas. Escrever frases da história de Ana, em tiras de papel sulfite, e colocá-las dentro dos balões. As crianças deverão assoprar o balão até estourar. Em seguida, recolher as frases e montá-las na sequência da história. Variação: pode fazer frases da história ou palavras do versículo.


Ana Paula

 Samuel Ouve a Deus

Material:
Folhas impressas da tarefinha - de preferência imprima em folhas de cartolina ou com gramatura maior
Feltro em diversas cores
Recortes bem pequenos em EVA  ou em papel ( corações, flores, estrelinhas, bolinhas....). Em algumas papelarias vc pode encontrar pacotinhos com EVA já recortado nesses formatos. Ou vc mesma pode recortar com cortadores de EVA ( aqueles da Toke e Crie )
Giz de cera ou lápis de cor
tesoura
cola escolar
 
Durante a semana:
Se vc tem muitas crianças em sua salinha, consiga ajuda pois tem muita coisa pra recortar.
Recorte as camas e as figuras de Samuel - 1 por criança
Comprar os recortes ou recortá-los em casa.
Recortar os cobertores. Recorte apenas 1 dos moldes do cobertor para riscar no feltro ou no TNT . Aqui vc pode usar também EVA bem fininho ou papel crepon ou papel camurça, enfim, o que estiver mais à mão. 

Dica: se vc cortar o papel camurça em tamanho A4, vc consegue imprimir em impressora jato de tinta colocando uma folha de cada vez. Imprima do lado sem a camurça para depois recortar os formatos do cobertor.O bom é que vc não vai precisar riscar um de cada vez. Apesar de que se vc usar o feltro, vai dar um pouco mais de trabalho mas vai ficar bem mais bacana.

Acredito que as crianças do Rol do Berço não vão conseguir colorir as figuras de Samuel e sua caminha, pois são figuras bem pequenas. Assim, vc pode escolher entre imprimir as figuras coloridas (se suas crianças forem do Rol do Berço) ou em preto e branco (se suas crianças forem maiores) .
IMPORTANTE: sempre faça um modelo antes de imprimir todas as figuras para ajustá-las todas na mesma proporção.




As crianças irão:
Colorir as figuras.
Enfeitar o cobertor com os recortes coloridos
Colar Samuel na caminha ( para que os bracinhos fiquem soltos, passar cola apenas na cabeça de Samuel)
Colar o cobertor tomando o cuidado de colocar a mãozinha de Samuel por fora. Ou ( se vc estiver usando feltro, ou TNT) deixe o cobertor sem colar para que as crianças brinquem de cobrir e descobrir Samuel.

Moldes do cobertor: vc vai precisar de apenas 1 molde se for riscar em feltro, TNT ou EVA.


Depois de terminada, nossa tarefinha ficará parecida com esta:


Divirtam-se!
Bjocas de Ovelhinhas Lanudas.

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Lição 5- Onde servimos a Deus (juniores)


O ato de servir geralmente é visto como um dever desagradável, uma obrigação ou um castigo. No entanto, Jesus ensinou que servir deve ser o estilo de vida do cristão. Servir ao próximo não se trata de uma ideia teológica, mas algo que o Espírito Santo coloca no coração humano, quer o indivíduo seja cristão ou não. Elien White afirmou que haverá muitas pessoas no Céu que nunca abriram a Bíblia ou souberam da existência de Deus, mas que seguiram os ditames da consciência e ajudaram as pessoas que estavam em necessidade.
Jesus ensinou os discípulos sobre a importância de servir ao próximo de uma maneira muito objetiva. Na ocasião, não havia nenhum servo presente para lavar os pés de Jesus e de Seus discípulos. O coração dos discípulos estava cheio de orgulho para se rebaixar a posição de servo, por isso Jesus Se prontificou, lavando os pés sujos e empoeirados de todos eles. Naquele momento, Jesus demonstrou a importância do serviço. Através desse ato também ensinou que a ideia de importância social que tinham não condizia com os princípios de Seu Reino.
Jesus também contou a parábola das ovelhas e das cabras. As pessoas que fizerem parte do Reino de Deus e forem salvas serão aquelas que alimentaram, vestiram e confortaram “o mais humilde dos Meus irmãos”. O ato de servir não se trata apenas de levantar fundos para causas sociais, mas também requer que coloquemos a “mão na massa” e ajudemos as pessoas socialmente marginalizadas, desprezadas e rejeitadas. A condição de nosso coração não pode ser medida por aquilo que falamos ou por nossa crença teológica, mas pelas nossas ações. Como temos tratado as pessoas à nossa volta? Quando vemos pessoas em necessidade, tentamos ajudá-las?

OBJETIVOS  PARA OS ALUNOS ALCANÇAREM
• Entender que servir é um estilo de vida, não uma experiência esporádica. (Saber)
• Sentir-se responsável pelas pessoas necessitadas ao seu redor. (Sentir)
• Escolher atender ao convite do Espírito Santo e procurar oportunidades para servir. (Responder)

PARA SEREM EXPLORADOS PELOS PROFESSORES:
• Serviço
• Liderança
• Compaixão


Atividade

Peça para cada aluno fazer uma lista dos talentos que possuem. (Alguns talentos são:
cantar, desenhar, aptidão para matemática, habilidade em atividades físicas, etc.) Convide os alunos a compartilhar com os colegas as listas que fizeram. Pergunte de que maneira podem usar os talentos e os dons que possuem para ajudar outras pessoas agora e no futuro. Por exemplo, o indivíduo com aptidão para matemática e ciências pode se tornar um médico no futuro e ajudar muitas pessoas doentes. Mas o que essa pessoa pode fazer hoje para ajudar o próximo?


Ilustração

Durante a Revolução Americana, um pequeno grupo de soldados trabalhava no reparo de uma trincheira. O trabalho era árduo, a coluna doía por ter que suportar tanto peso e o comandante não parava de gritar ordens a alguns metros de distância com os braços cruzados sobre o peito. Não era um trabalho grande, mas muito difícil de ser realizado por apenas alguns homens. O comandante estava cada vez mais irritado. Gritava para que traalhassem depressa e não dessem importâna para a dor que sentiam nas costas.
pas civis, um homem parou para observar a cena. Dirigiu-se ao comandante e fitou-o em silêncio por alguns minutos.
— Por que você não os ajuda? — o homem perguntou.
— Senhor, sou um oficial militar! — o comandante respondeu rispidamente, irritado com a pergunta.
O homem balançou os ombros, desceu do cavalo e começou a ajudar os soldados. Trabalhou, sujou as roupas e forçou a coluna, assim como os outros. Após longas horas, o trabalho finalmente foi concluído. O homem limpou o rosto e as mãos e montou no cavalo.
— Senhor oficial — disse —, da próxima vez que tiver que fazer um trabalho como esse e não tiver homens suficientes para realizá-lo, procure o comandante-chefe e virei ajudar. Aquele homem nada mais era do que George Washington.


Uma Ponte Para a História

Servir não é algo humilhante. Não é reservado para as pessoas de nível social baixo. Temos a responsabilidade de servir uns aos outros. George Washington percebeu que ajudar os soldados era muito mais importante do que simplesmente gritar ordens. O fato de ajudá-los e de servir com eles os animou mais do que qualquer discurso. Washington mostrou também ao oficial o que realmente significa ser um líder. O verdadeiro líder sempre está pronto para servir e ajudar as pessoas sob sua responsabilidade.


Aplicando a História
(Para Professores)

A que tipo de serviço Jesus Se referiu nas passagens bíblicas? 

O apostolo Paulo entendeu bem o seu chamado no serviço do Reino e obedeceu a Jesus em tudo.
De que maneira você classificaria essas oportunidades de serviço se fossem trabalhos remunerados? Será que fariam parte dos trabalhos elitizados e altamente respeitados?
O que Jesus tentou explicar sobre o ato de servir ao próximo?
Utilize as passagens a seguir como fontes alternativas relacionadas à lição desta semana:
Marcos 9:33-37; 14:1-11; Mateus 15:32.


Apresentando o Contexto e o Cenário

A sociedade na Judeia antiga era altamente estratificada. As pessoas nasciam numa certa posição social e havia pouco a fazer para mudar de situação. Os meninos aprendiam o ofício do pai e as meninas aprendiam a cuidar da casa. Se os pais fossem ricos e respeitados, os filhos também seriam. Por outro lado, se os pais fossem pobres e marginalizados pela sociedade, os filhos também herdariam a pobreza e a má reputação dos pais. Raramente as pessoas casavam com parceiros de outra posição social, pois os casamentos eram arranjados e decididos pelas famílias, que se preocupavam muito com propriedades, riquezas e relações comerciais. A atração física não importava. Se a pessoa nascesse pobre, carregaria essa condição social até a morte. Se fosse servo, não havia nenhuma esperança de ser outra coisa. Iria se casar com outro servo e os filhos seriam servos também.
Os servos eram os responsáveis pelos trabalhos mais humildes da sociedade. Lidavam com a sujeira e a imundice. Lavavam os pés malcheirosos dos patrões usando uma bacia d’água e as mãos para remover a sujeira. Nin gué
queria ser um servo. Jamais! As pessoas respeitadas pela sociedade agiam de acordo com a reputação que carregavam. Associavam-se com pessoas da mesma posição social e sempre tentavam impressionar os outros. Ninguém queria ser confundido com alguém pertencente a uma classe social inferior à que pertenciam. Isso era considerado um insulto. Algo totalmente humilhante.
Por isso, a lição de Jesus foi tão radical. Jesus ensinou que a posição social não tem o menor valor no Reino de Deus. Aos olhos do Pai, somos todos iguais. Jesus ensinou que servir é o aspecto mais importante da vida! Isso quebrou todos os paradigmas da época. Jesus mostrou às pessoas comuns que elas tinham valor fora da estrutura social. As pessoas fariam parte de Seu reino de acordo com a habilidade de servir ao próximo, não devido à procedência ou à popularidade. De acordo com Jesus, a família, o nível social ou as riquezas que a pessoa possui não têm o menor valor para o Pai. Na verdade, de acordo com alguns estudiosos, Jesus escolheu os alunos que foram rejeitados pelas escolas dos rabinos. Escolheu pescadores que não foram aceitos pelo sistema escolar da época e tiveram que aprender o ofício dos pais. Jesus repreendeu os ricos arrogantes por sua hipocrisia e por abusar dos pobres. Jesus realmente foi radical.


Atividade

Instrua os alunos a fazerem uma lista de cinco pessoas com quem geralmente se encontram durante a semana e que apreciariam obter ajuda. Alguns exemplos incluem os pais, os irmãos, os avós, os amigos, os professores, os vizinhos, os funcionários da escola, os colegas de classe, os colegas de trabalho, etc.

A lista deverá ser bem específica. Peça para escreverem ao lado de cada nome o que poderá ser feito para ajudar aquela pessoa durante a semana. Incentive-os a escolher ao menos uma pessoa da lista para entrarem em contato e ajudar de alguma forma. Os alunos deverão estar preparados para relatar as experiências dessa atividade no sábado seguinte.



Resumo

Jesus ensinou que para fazermos parte de Seu Reino devemos aprender a estar sempre dispostos a servir ao próximo. Conhecer as doutrinas bíblicas ou até mesmo fazer o ano bíblico não garante a nossa salvação. É muito fácil nos acomodarmos em nossa rotina e pensarmos que tudo está bem só porque nossa família frequenta a igreja ou porque lemos a Bíblia de vez em quando. A vida espiritual vai muito mais além. Devemos estar
atentos para ouvir a voz do Espírito Santo. Conseguiremos ouvir Sua voz falando ao nosso coração ao procurarmos desenvolver um relacionamento pessoal com Cristo. O ato de servir ao próximo nos ajuda a enxergarmos o mundo sob a perspectiva de Deus. As coisas mais preciosas para Deus não têm nada a ver com as novidades tecnológicas ou com o sucesso profissional. Deus Se importa com as pessoas. Ao aprendermos a priorizar o bem-estar do nosso próximo, compreenderemos melhor a Deus.

Dicas Para um Ensino de Primeira Linha


Quebrando o Silêncio
Deparar-se com uma classe silenciosa e não participativa é uma experiência desesperadora para qualquer professor. De que maneira podemos obter respostas mais longas, significativas e frequentes por parte dos alunos? No momento em que participarem com uma simples resposta, tente colocar em prática as seguintes sugestões:
• Mantenha-se em silêncio enquanto o aluno falar.
• Comente a resposta.
• Faça um comentário dando sentido à contribuição do aluno.
• Levante outras perguntas a partir da resposta dada.
• Incentive os outros alunos a participarem com outras perguntas.
• Incentive-os a comentar.
• Conceda tempo para o aluno pensar antes de responder. 



DINÂMICA:


E a cada um Deus deu dons... E Ele mesmo nos chamou e nos capacitou a servi-lo com os dons que nos deu... Ele nos aperfeiçoa, nos molda, nos ensina, nos usa da maneira que melhor lhe agradar...

É necessário apenas se deixar em suas mãos, com compromisso e confiança.

Material: 

Fita crepe

·       Divida o grupo em dois;
·       Demarque no chão um caminho (pode ser a largura do piso) com duas linhas paralelas de mais ou menos uns 3ms;

·       Posicione os dois grupos em fila indiana, uma de cada lado do caminho;
·       Peça ao grupo que atravessem a ponte todos ao mesmo tempo, sem sair da demarcação;
·       Observe as estratégias usadas pelos grupos para atravessar a ponte;
·       Observe: quem não se preocupa com o grupo, qual grupo é mais unido, quem contribui com a estratégia que envolve chegar com toda a equipe do outro lado.

·       Conclusão: Falar sobre união, sobre pensar primeiro nos outros antes de si mesmo, amor ao próximo, trabalho em equipe.







quarta-feira, 18 de abril de 2018

Lição 4- Onde aprendemos a palavra (Juniores)



Timóteo, apoiado na fé da mãe e da avó, conheceu as Escrituras Sagradas, e isso o tornou sábio para a salvação. Quanta criança não tem mãe e avó como Eunice e Lóide! Hoje em dia, infelizmente, porque são os únicos a transmitir o ensino bíblico para as crianças. Baseados nisso, vemos como é grande a nossa responsabilidade diante de Deus para a formação espiritual dessas crianças. Como o ensino na Escola Bíblica Dominical é fundamental.

NA CASA DE DEUS, TEMOS MUITAS OPORTUNIDADES DE APRENDER A PALAVRA DE DEUS, O QUE É MUITO IMPORTANTE PARA NÓS...

Ler: 2 Timóteo 1:5; 3:14; 15


APLICAÇÃO: A criança deverá compreender que desde pequena ela precisa conhecer sobre Jesus.



Nas histórias que temos ouvido, já conversamos sobre vários membros da família, como irmãos, pais, primos. Hoje, vamos conversar sobre uma mãe e uma avó muito especial.
Vamos, então, falar os nomes das avós e das mães de vocês aqui da classe.
Hoje vamos ouvir a história de Timóteo. Sua mãe se chamava Eunice e sua avó, Lóide.

Vamos imaginar que Timóteo era um menino como você. Tenho certeza que ele foi um menino muito legal. Podemos imaginar a vida de Timóteo, naqueles dias. Acredito que, como você,  Timóteo brincava, almoçava, tomava banho, e que, às vezes, queria dormir até tarde, brincar com seus amigos e comer muito doces, Será que ele gostava de desenhar e de estudar?
O nome de  Timóteo  significa: quem adora a Deus.  Timóteo  amava muito a Deus por causa de sua avó e de sua mãe, que também amavam a Deus. A Bíblia diz que Lóide e Eunice acreditavam em Deus de todo o coração e obedecia, a Sua Palavra. Todos os dias elas liam a Bíblia para  Timóteo  e, com certeza, contavam as histórias que eu e você conhecemos na Bíblia. Quais histórias elas contavam? (Professor, relembre com as crianças algumas histórias do Antigo Testamento como: criação, arca de Noé, Moisés, etc.)
Acredito que Timóteo se encantava e se divertia muito com as histórias.
Com essas histórias deve ter aprendido sobre o amor de Deus, sobre as atitudes corretas de um menino que serve a Deus (professor, lembre algumas atitudes que as crianças devem ter, mostrando que com essas atitudes darão bons exemplos a outros meninos).
Quando Timóteo já era um jovem, recebeu a visita de Paulo, aquele missionário que vocês ouviram a história dele na semana passada. Paulo convidou Timóteo para ser missionário com ele.  Timóteo  aceitou o convite, pois estava preparado, porque conhecia bem a Palavra de Deus desde pequeno. Ele falou de Jesus para muitas pessoas, ajudou a começar muitas igrejas e ser tornou um grande amigo de Paulo. Paulo escreveu duas cartas para  Timóteo , vejam na Bíblia (professor, mostre na sua Bíblia).
E você, o que sabe da Palavra de Deus? O que você acha mais importante na Palavra de Deus e o que tem aprendido com sua família?

Timóteo  aprendeu desde pequeno muitas coisas sobre Deus com sua mãe e com sua avó, e guardou todos os ensinamentos para sua vida.
É muito importante ler a Bíblia e falar com Deus todos os dias. É conhecendo a Bíblia que vamos aprender cada dia mais sobre Deus e sobre a Sua vontade para nossas vidas. Por isso, não fique com preguiça quando a mamãe chamá-lo para vir à igreja, e preste atenção quando estiver ouvindo as histórias da Bíblia.



Aplicação da Lição

Timóteo é um exemplo para nós, ele se converteu sendo um adolescente, poderia ter feito outras opções de vida, mas ele preferiu aprender sobre Jesus, a exercitar sua fé, a ser um bom soldado de Cristo.
Ele estudou a palavra, cresceu na fé e no conhecimento em Deus, tornou-se um bom soldado, equipado para a batalha de evangelizar o mundo e guerrear contra o mal. Hoje, o nosso desafio são as nossas escolhas, o que escolheremos???  Seguir a Cristo ou seguir o mundo??? Timóteo escolheu servir a Deus!

 Dinâmica Palavra de Deus

Esta dinâmica é ótima para levar para catequese e refletirmos "a quantas anda" a dureza do nosso coração.

Material necessário: 03 copos transparentes, óleo(na quantidade que fique na metade do copo),água(na mesma medida do óleo),pedrinhas e uma jarra com suco,escolha um suco de cor viva, mas que não seja escuro.Você pode rotular a jarra do suco com a frase:PALAVRA DE DEUS.

No primeiro copo coloque o óleo,no segundo as pedrinhas e no terceiro a água.
Mãos a obra!



Explique para as crianças que cada copo representa um tipo de coração, e que aquela jarra representa a palavra de Deus...
Despeje em cada copo uma quantidade de suco.

                                                                                                                                       

Pergunte as crianças o que elas observaram...
Explique que o primeiro copo (óleo) representa um coração de uma pessoa que até ouvi a palavra de Deus, mas não a vive, não a põe em pratica, não se envolve, não se "mistura" com a palavra de Deus.Observem que o óleo não se misturou com a palavra de Deus.

No segundo copo (pedrinhas) representa um coração de uma pessoa que não aceita Jesus na sua vida, que não quer ouvir a palavra de Deus, um coração duro feito uma pedra.Observem que ao colocar a palavra de Deus sobre as pedrinhas nada aconteceu.

No terceiro (água) representa um coração de uma pessoa que aceita Jesus na sua vida, que ouvi a palavra de Deus, se "mistura" com ela, vive ela e a põe em prática.Observem que a água se misturou completamente com a palavra de Deus.
E assim deve ser nosso coração, cheio da palavra de Deus, cheio de Jesus...

Distribua em copinhos para as crianças o mesmo suco ou seja a "palavra de Deus",para que "bebam da palavra de Deus" e o mais importante: QUE A VIVAM !!!
Espero que gostem, fiquem com Deus!!!! 
Aplicação da Lição Timóteo é um exemplo para nós, ele se converteu sendo um adolescente, poderia ter feito outras opções de vida, mas ele preferiu aprender sobre o Cristo, a exercitar sua fé, a ser um bom soldado de Cristo. Ele estudou a palavra, cresceu na fé e no conhecimento em Deus, tornou-se um bom soldado, equipado para a batalha de evangelizar o mundo e guerrear contra o mal. Hoje, o nosso desafio são as nossas escolhas, o que escolheremos???? Seguir a Cristo ou seguir o mundo??? Timóteo escolheu servir a Deus! Deus vos abençoe!

Copy the BEST Traders and Make Money : http://ow.ly/KNICZ

plicação da Lição Timóteo é um exemplo para nós, ele se converteu sendo um adolescente, poderia ter feito outras opções de vida, mas ele preferiu aprender sobre o Cristo, a exercitar sua fé, a ser um bom soldado de Cristo. Ele estudou a palavra, cresceu na fé e no conhecimento em Deus, tornou-se um bom soldado, equipado para a batalha de evangelizar o mundo e guerrear contra o mal. Hoje, o nosso desafio são as nossas escolhas, o que escolheremos???? Seguir a Cristo ou seguir o mundo??? Timóteo escolheu servir a Deus! Deus vos abençoe!

Copy the BEST Traders and Make Money : http://ow.ly/KNICZ

Aplicação da Lição Timóteo é um exemplo para nós, ele se converteu sendo um adolescente, poderia ter feito outras opções de vida, mas ele preferiu aprender sobre o Cristo, a exercitar sua fé, a ser um bom soldado de Cristo. Ele estudou a palavra, cresceu na fé e no conhecimento em Deus, tornou-se um bom soldado, equipado para a batalha de evangelizar o mundo e guerrear contra o mal. Hoje, o nosso desafio são as nossas escolhas, o que escolheremos???? Seguir a Cristo ou seguir o mundo??? Timóteo escolheu servir a Deus! Deus vos abençoe!

Copy the BEST Traders and Make Money : http://ow.ly/KNICZ
Aplicação da Lição Timóteo é um exemplo para nós, ele se converteu sendo um adolescente, poderia ter feito outras opções de vida, mas ele preferiu aprender sobre o Cristo, a exercitar sua fé, a ser um bom soldado de Cristo. Ele estudou a palavra, cresceu na fé e no conhecimento em Deus, tornou-se um bom soldado, equipado para a batalha de evangelizar o mundo e guerrear contra o mal. Hoje, o nosso desafio são as nossas escolhas, o que escolheremos???? Seguir a Cristo ou seguir o mundo??? Timóteo escolheu servir a Deus! Deus vos abençoe!

Copy the BEST Traders and Make Money : http://ow.ly/KNICZ